Pular para o conteúdo principal

O Sotaque das mineiras



O sotaque das mineiras deveria ser ilegal, imoral ou engordar. Porque, se tudo que é bom tem um desses horríveis efeitos colaterais, como é que o falar lindo (das mineiras) ficou de fora?
.
Porque, Deus, que sotaque!
.
Mineira deveria nascer com tarja preta avisando: ouvi-la faz mal à saúde. Se uma mineira, falando mansinho, me pedir para assinar um contrato doando tudo que tenho, sou capaz de perguntar: só isso? Assino achando que ela me faz um favor.
.
Eu sou suspeitíssimo. Confesso: esse sotaque me desarma. Os mineiros têm um ódio mortal das palavras completas. Preferem abandoná-las no meio do caminho, não dizem: pode parar, dizem: "pó parar". Não dizem: onde eu estou?, dizem: "ôncôtô".

.

Os não-mineiros, ignorantes nas coisas de Minas, supõem, precipitada e levianamente, que os mineiros vivem lingüisticamente falando, apenas de uais, trens e sôs. Digo-lhes que não. Mineiro não fala que o sujeito é competente em tal ou qual atividade. Fala que ele é bom de serviço.
.
Pouco importa que seja um juiz ou jogador de futebol. Mineiras não usam o famosíssimo "tudo bem". Sempre que duas mineiras se encontram, uma delas há de perguntar pra outra: - "Cê tá boa?". Para mim, isso é pleonasmo. Perguntar para uma mineira se ela tá boa é desnecessário.
.
Há outras. Vamos supor que você esteja tendo um caso com uma mulher casada. Um amigo seu, se for mineiro, vai chegar e dizer: - "Mexe" com isso não, sô (leia-se: sai dessa, é fria, etc.). O verbo "mexer", para os mineiros, tem os mais amplos significados... Quer dizer, por exemplo, trabalhar. Se lhe perguntarem com o que você mexe, não fique ofendido. Querem saber o seu ofício. Os mineiros também não gostam do verbo conseguir. Aqui ninguém consegue nada. Você não dá conta. "Sôcê" (se você) acha que não vai chegar a tempo, você liga e diz: - "Aqui", não vou dar conta de chegar na hora, não, "sô". Esse "aqui" é outro que só tem aqui. É antecedente obrigatório, sob pena de punição pública, de qualquer frase. É mais usada, no entanto, quando você quer falar e não estão lhe dando muita atenção. É uma forma de dizer: - Olá, me escutem, por favor. É a última instância antes de jogar um pão de queijo na cabeça do interlocutor.
.
Mineiras também não dizem apaixonada por. Dizem, sabe-se lá por que, "apaixonada com". Soa engraçado aos ouvidos forasteiros. Ouve-se a toda hora: - Ah, eu apaixonei "com" ele... Ou: Sou doida "com" ele (ele, no caso, pode ser você, um carro, um cachorro). Elas vivem apaixonadas com alguma coisa.
.
Que os mineiros não acabam as palavras, todo mundo sabe. É um tal de "bonitim", "fechadim", e por aí vai. Já me acostumei a ouvir: - E aí, "vão?". Traduzo: - E aí, vamos? Não caia na besteira de esperar um "vamos" completo de uma mineira. Não ouvirá nunca.
.
Eu preciso avisar à língua portuguesa que gosto muito dela, mas prefiro, com todo respeito, a mineira. Nada pessoal. Aqui certas regras não entram. São barradas pelas montanhas. Por exemplo, em Minas, se você quiser falar que precisa ir a um lugar, vai dizer: - Eu preciso "de" ir. Onde os mineiros arrumaram esse "de", aí no meio, é uma boa pergunta. Só não me perguntem. Mas que ele existe, existe. Asseguro que sim, com escritura lavrada em cartório. Deixa eu repetir, porque é importante. Aqui em Minas ninguém precisa ir a lugar nenhum. Entendam... Você não precisa ir, você precisa "de" ir. Você não precisa viajar, você precisa "de" viajar. Se você chamar sua filha para acompanhá-la ao supermercado, ela reclamará: - Ah, mãe, eu preciso "de" ir?
.
No supermercado, o mineiro não faz muitas compras, ele compra um "tanto de coisa". O supermercado não estará lotado, ele terá um "tanto de gente". Se a fila do caixa não anda, é porque está "agarrando" lá na frente. Entendeu? Agarrar é agarrar, ora! Se, saindo do supermercado, a mineirinha vir um mendigo e ficar com pena, suspirará: - "Ai, gente, que dó".
.
É provável que a essa altura o leitor já esteja apaixonado pelas mineiras. Não vem "caçar confusão" pro meu lado. Porque devo dizer, mineiro não arruma briga, mineiro "caça confusão". Se você quiser dizer que tal sujeito é arruaceiro, é melhor falar, para se fazer entendido, que ele "vive caçando confusão".

*Texto de Carlos Drummond de Andrade




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porcelanatos

Fascinada por Arquitetura, Design de Interiores e Artes, cada dia mais me encanto com as novidades que o mercado da construção oferece.
Visitar uma loja de materiais de construção, na verdade, é uma grande diversão pra mim.  :-)
Envolvida com a reforma de alguns cômodos da minha residência, principalmente banheiro, lavabo e cozinha, iniciei uma pesquisa de materiais de revestimentos para pisos e paredes. Encontrei tantas novidades e lindos projetos, que resolvi partilhar um pouco. 
Um dos revestimentos mais usados hoje em dia,  é o porcelanato, que é um material cerâmico, muito resistente, comparado ao Granito. De fácil limpeza,  é bastante durável, além de conferir ao ambiente,  um ar de modernidade e requinte. O rejunte, fica quase imperceptível. É encontrado em diversos padrões, cores,  formatos e tamanhos para 'encaixar' perfeitamente nos projetos de arquitetura e decoração. Utilizado tanto em áreas externas como em espaços internos de casas, apartamentos, lojas comerciais, e…

Caixotes de feira customizados

Uma das coisas que mais gosto de fazer, é reciclar móveis ou customizar algumas peças , que podem e devem ser reaproveitadas na decoração do lar.  Houve uma época em que transformei alguns móveis meus. ficava dias pensando em alguma forma de deixá-los mais aconchegantes, mais úteis. Fazia minhas pesquisas e unia a minha criatividade. Uma delícia era ver o trabalho pronto. Que satisfação eu sentia. 
Por esses dias, tenho me interessado pela customização e reutilização de caixotes de feira. Muitas vezes, por onde passo, encontro vários deles largados nas calçadas de estabelecimentos, principalmente próximos a  supermercados. 
Muitas pessoas, preocupadas com a preservação do planeta,  com a reciclagem de lixo, ou de materiais diversos, já desenvolvem belíssimos trabalhos transformando caixotes em peças super criativas e bastante úteis. 
Encontrei algumas fotos, com sugestões incríveis do ótimo aproveitamento dos caixotes de madeira. Uma alternativa econômica  em decoração e com certeza, ecol…

Linguiça Calabresa na Cerveja Preta

Para quem gosta de tomar umas 'geladas', este Tira-Gosto é tudo de bom!!! Super delícia, prático e rápido de preparar! 
Já estou salivando :-)


Ingredientes:


*500 grs.  de Linguiça Calabresa de boa procedência cortada em rodelas e aferventada;
*2 cebolas médias cortadas em rodelas bem finas;
*1 garrafa ou latinha de Cerveja Preta.


Preparo:


Depois da linguiça aferventada, junte em uma mesma panela ou frigideira, as rodelas de cebola. Aos poucos, vá acrescentando a cerveja e mexendo. Quanto mais cerveja, mais forte fica o sabor, portanto, use de acordo com o gosto pessoal. Desligue o fogo, quando a cerveja tiver reduzido bem. Ficará um caldo espesso. 


*Se desejar enriquecer o prato, pode servir com tirinhas de Aipim cozido e frito. Use algumas folhas de Cheiro verde para enfeitar. 

Bom apetite! Tim... Tim...