Pular para o conteúdo principal

Poema de Gratidão (Amélia Rodrigues) por Divaldo Franco






"Muito obrigado Senhor!
Muito obrigado pelo que me deste.
Muito obrigado pelo que me dás.

Obrigado pelo pão, pela vida, pelo ar, pela paz.
Muito obrigado pela beleza que os meus olhos vêem no altar da natureza.
Olhos que fitam o céu, a terra e o mar
Que acompanham a ave ligeira que corre fagueira pelo céu de anil
E se detém na terra verde, salpicada de flores em tonalidades mil.


Muito obrigado Senhor!
Porque eu posso ver meu amor.
Mas diante da minha visão
Eu detecto cegos guiando na escuridão
que tropeçam na multidão
que choram na solidão.

Por eles eu oro e a ti imploro comiseração
porque eu seique depois desta lida, na outra vida, eles também enxergarão!


Muito obrigado Senhor!
Pelos ouvidos meus que me foram dados por Deus.
Ouvidos que ouvem o tamborilar da chuva no telheiro
A melodia do vento nos ramos do olmeiro
As lágrimas que vertem os olhos do mundo inteiro!

Ouvidos que ouvem a música do povo que desce do morro na praça a cantar.
A melodia dos imortais, que se houve uma vez e ninguém a esquece nunca mais!
A voz melodiosa, canora, melancólica do boiadeiro.
E a dor que geme e que chora no coração do mundo inteiro!

Pela minha alegria de ouvir, pelos surdos, eu te quero pedir
Porque eu sei
Que depois desta dor, no teu reino de amor, voltarão a sentir!


Obrigado pela minha voz
Mas também pela sua voz
Pela voz que canta
Que ama, que ensina, que alfabetiza,
Que trauteia uma canção
E que o Teu nome profere com sentida emoção!

Diante da minha melodia
Eu quero rogar pelos que sofrem de afazia.
Eles não cantam de noite, eles não falam de dia.
Oro por eles
Porque eu sei, que depois desta prova, na vida nova
Eles cantarão!


Obrigado Senhor!
Pelas minhas mãos
Mas também pelas mãos que aram
Que semeiam, que agasalham.
Mãos de ternura que libertam da amargura
Mãos que apertam mãos
De caridade, de solidariedade
Mãos dos adeuses
Que ficam feridas
Que enxugam lágrimas e dores sofridas!

Pelas mãos de sinfonias, de poesias, de cirurgias, de psicografias!
Pelas mãos que atendem a velhice
A dor
O desamor!
Pelas mãos que no seio embalam o corpo de um filho alheio sem receio!
E pelos pés que me levam a andar, sem reclamar!


Obrigado Senhor!
Porque me posso movimentar.
Diante do meu corpo perfeito
Eu te quero rogar
Porque eu vejo na Terra
Aleijados, amputados, decepados, paralisados, que se não podem movimentar.

Eu oro por eles
Porque eu sei, que depois desta expiação
Na outra reencarnação
Eles também bailarão!


Obrigado por fim, pelo meu Lar.
É tão maravilhoso ter um lar!
Não é importante se este Lar é uma mansão, se é uma favela, uma tapera, um ninho, um grabato de dor, um bangalô, uma casa do caminho ou seja lá o que for.

Que dentro dele, exista a figura
do amor de mãe, ou de pai
De mulher ou de marido
De filho ou de irmão
A presença de um amigo
A companhia de um cão
Alguém que nos dê a mão!

Mas se eu a ninguém tiver para me amar
Nem um tecto para me agasalhar,
nem uma cama para me deitar
Nem aí reclamarei.
Pelo contrário, eu te direi

Obrigado Senhor!
Porque eu nasci!
Obrigado porque creio em ti
Pelo teu amor, obrigado senhor!"

Comentários

  1. Muito lindo mm,devemos sempre agradecer a Deus,sempre,so de nos ter dado a vida,as vezes nem sempre maravilhosa como gostariamos jà é uma dàdiva.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos!
      Obrigada pela visita e comentário!
      O Divaldo sempre termina suas palestras com esse poema. Nunca tive a chance de vê-lo ao vivo, mas escutei essa belíssima 'oração'em um evento recente. É emocionante.
      A vida realmente é uma dádiva. E quantos não têm essa chance,(de viver) não é mesmo? Por isso, devemos sempre agradecer em todas as circunstâncias.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Porcelanatos

Fascinada por Arquitetura, Design de Interiores e Artes, cada dia mais me encanto com as novidades que o mercado da construção oferece.
Visitar uma loja de materiais de construção, na verdade, é uma grande diversão pra mim.  :-)
Envolvida com a reforma de alguns cômodos da minha residência, principalmente banheiro, lavabo e cozinha, iniciei uma pesquisa de materiais de revestimentos para pisos e paredes. Encontrei tantas novidades e lindos projetos, que resolvi partilhar um pouco. 
Um dos revestimentos mais usados hoje em dia,  é o porcelanato, que é um material cerâmico, muito resistente, comparado ao Granito. De fácil limpeza,  é bastante durável, além de conferir ao ambiente,  um ar de modernidade e requinte. O rejunte, fica quase imperceptível. É encontrado em diversos padrões, cores,  formatos e tamanhos para 'encaixar' perfeitamente nos projetos de arquitetura e decoração. Utilizado tanto em áreas externas como em espaços internos de casas, apartamentos, lojas comerciais, e…

Caixotes de feira customizados

Uma das coisas que mais gosto de fazer, é reciclar móveis ou customizar algumas peças , que podem e devem ser reaproveitadas na decoração do lar.  Houve uma época em que transformei alguns móveis meus. ficava dias pensando em alguma forma de deixá-los mais aconchegantes, mais úteis. Fazia minhas pesquisas e unia a minha criatividade. Uma delícia era ver o trabalho pronto. Que satisfação eu sentia. 
Por esses dias, tenho me interessado pela customização e reutilização de caixotes de feira. Muitas vezes, por onde passo, encontro vários deles largados nas calçadas de estabelecimentos, principalmente próximos a  supermercados. 
Muitas pessoas, preocupadas com a preservação do planeta,  com a reciclagem de lixo, ou de materiais diversos, já desenvolvem belíssimos trabalhos transformando caixotes em peças super criativas e bastante úteis. 
Encontrei algumas fotos, com sugestões incríveis do ótimo aproveitamento dos caixotes de madeira. Uma alternativa econômica  em decoração e com certeza, ecol…

Linguiça Calabresa na Cerveja Preta

Para quem gosta de tomar umas 'geladas', este Tira-Gosto é tudo de bom!!! Super delícia, prático e rápido de preparar! 
Já estou salivando :-)


Ingredientes:


*500 grs.  de Linguiça Calabresa de boa procedência cortada em rodelas e aferventada;
*2 cebolas médias cortadas em rodelas bem finas;
*1 garrafa ou latinha de Cerveja Preta.


Preparo:


Depois da linguiça aferventada, junte em uma mesma panela ou frigideira, as rodelas de cebola. Aos poucos, vá acrescentando a cerveja e mexendo. Quanto mais cerveja, mais forte fica o sabor, portanto, use de acordo com o gosto pessoal. Desligue o fogo, quando a cerveja tiver reduzido bem. Ficará um caldo espesso. 


*Se desejar enriquecer o prato, pode servir com tirinhas de Aipim cozido e frito. Use algumas folhas de Cheiro verde para enfeitar. 

Bom apetite! Tim... Tim...